Whole Foods.

Produtos orgânicos e frescos. Vinhos e ótimos queijos. Eu e o Whole Foods: paixão a primeira vista. Esta rede de supermercados “verde” é incrível. Se você estiver nos Estados Unidos, Canadá ou Inglaterra, uma visitinha será uma boa opção. Amo as bandejas de sushi. E o melhor, se tu quiser pode pagar e comer ali mesmo.

Organic products and fresh. Wines and cheeses. The Whole Foods and I: Love at the first sight. This rede of markets “green” is amazing. If you have been to travel to United States, Canada or England, one visit is a good option. I love the sushi. And the best, you can pay and eat there.

http://www.wholefoodsmarket.com/

Friends, friends, friends.

Flagra no Chicago History Museum. A Geraldine vai amar esta foto.

Conheci um povo muito do bem ontem. Athena + Stephanie + James = boas risadas. Ah, a Stephanie é uma super fotógrafa. Dá uma espiada nas fotos pra lá de bacanas da guria.

New friends. They’re amazing. Athena + Stephanie + James = Laugh a lot. Ah, Stephanie is a great photographer. Look her website. It’s very nice.

http://stephaniebassos.com/home.html

I have a Dream today.

A primeira vez que ouvi falar em Martin Luther King foi em um seriado americano: Anos Incríveis. Amava assistir as trapalhadas de Kevin Arnold, Paul Pfeiffer e Winnie Cooper. Minha homenagem ao feriado de hoje. Martin Luther King, Jr. day.

The first time I heard about Martin Luther King was in one american series: The wonder years. I loved watching the antics of Kevin Arnold, Paul Pfeiffer e Winnie Cooper. My tribute to the holiday. Martin Luther King, Jr. day.

It’s a jungle out there. Museum of Contemporary Photography.

Em poucos dias me deparei com dois artistas em diferentes exposições, mas com um mesmo tema em comum. O domínio do sul da Africa pelos Belgas. Um pintor e um fotógrafo. Horror e beleza. Descaso e criatividade. Pobreza e luta. Luc Tuymans no Museum of Contemporary Art. E agora, Guy Tillim. Tristes imagens cheias de verdade e abandono. Inevitável a comparação. O primeiro belga, o segundo sul africano.

In a some days I realized two artist in different expositions, but with a common theme. The dominion Belgian in south of Africa.  A painter and a photographer. Horror and beauty. Neglect and creativity. Poverty and fight. Luc Tuymans in Museum of Contemporary Art. And now, Guy Tillim. Sad images full of true and abandonment. Inevitable comparison. The first Belgian, the second South African.

http://mocp.org/

Chicago Cultural Center.

Lugar lindo e cheio de vida. Exposição incrível de Vivian Maier. Fotógrafa nascida em New York em 1926, viveu boa parte da vida em Chicago e registrou o cotidiano da cidade em mais de cem mil negativos. Só após sua morte, em 2009, o mundo conheceu sua arte de observar.

Beautiful place!!! Amazing exposition by Vivian Maier. Photographer born in New York in 1926, lived some part of her life in Chicago and registered the city daily in over 100,000 negatives. Only after her death, in 2009, the world knew her observation art.

www.chicagoculturalcenter.org


Entre no site e conheça o projeto Onward!!!
By Vivian Maier
By Vivian Maier

Soupbox Chicago.

Quando chego em uma cidade que nunca visitei, sempre dou uma olhadela em sites do tipo: “365 coisas para se fazer em…” ou “Top 10 de…”. As dicas nem sempre são quentes, mas ajudam a ter uma noção do que fazer em uma cidade que tu pouco conhece. Fiquei feliz em descobrir que pelo menos uma das dicas é realmente quente. Ontem, no caminho do Truman College para a Yoga, avistei uma das lojinhas da Soupbox e decidi voltar lá, mais tarde, para jantar. Tinha lido que era uma das melhores sopas de Chicago. O lugar é bem aconchegante e tive uma conversa engraçada com o atendente que praticamente abriu todas as 12 panelas para mostrar do que eram feitas as sopas.  Acabei escolhendo a “Classic chicken Noodle”, meio que uma canja feita com talharim, muito boa. O lugar é pequeno e, pelo que percebi, muita gente passa por lá, pega sua sopa e leva pra casa. Também, com temperatura de menos oito graus, uma sopinha no final do dia cai bem.

When I arrived in a town that I have never visited, I always search for sites like: “365 things for do in…” or “TOP 10 of…”. The tips not always are hot, but help you for have an idea about the city. I was happy in discover that at least one It was really hot. Yesterday, in the way to Truman college for Yoga, I Spotted one Soupbox shop and decided came back there later. I had read that the Soupbox is one the best soup in Chicago. The place was cozy and I has a funny conversation with the attendant that, almost, showed me all cookware of soup. I chose “Classic Chicken Noodle”. Very good. The place is small and I realized that the most clients goes there, buy your soup, and after takes to home. Also, with low temperatures, one soup looks good.

http://www.thesoupbox.com/

12 kinds of soup. Soupbox in Chicago.

Museum of Contemporary Art

Without you I’m Nothing. Arte contemporânea é sempre uma surpresa pra mim. Sempre. E uma grande e boa surpresa. O Museu de Arte Contemporânea de Chicago é ótimo e às terças-feiras abre as portas gratuitamente ao público. A mostra que mais me chamou atenção foi justamente Without you I’m Nothing. Na verdade o título me pegou. Fiquei um tempão olhando aquelas palavras pretas na parede branca. Sem você eu sou nada. Vários artistas  e muita criatividade. Subindo as escadas cheguei na exposição do Luc Tuymans. Pena que foram os últimos dias, gostaria de rever as pinturas deste artista que vive e trabalha na Bélgica. História e memória. Usando temas como Holocausto, colonização africana e 11 de setembro o pintor recria, revive fatos dos tempos modernos. Com suas obras em museus como The Museum of Modern Art (New York), Centre Pompidou (Paris) e the Tate Gallery (London), Luc Tuymans é considerado um dos maiores pintores da sua geração. Ano passado ensaiei por diversas vezes minha ida à Bélgica. Acho que este ano vou estrear.

“Without you I’m Nothing”. Contemporary art always is a surprise for me. Always. And is a good surprise. The Contemporary art museum of Chicago is amazing and on Tuesdays is open free to public. The exposition that I thougth more interesting was “Without you I’m Nothing”. Actually, I loved de title. I stayed a long time watching the black words on white wall. “Without you I’m Nothing”. Many artists and much creativity. Up the stairs and I arrived in Luc Tuymans exposition. Unfortunately was the last days of the exposition, I would like reviewed the paints this artist which lives and work in Belgica. History and memory. He use themes like Holocaust, African colonization and September 11 for do one review the modern times. His paints are in museums like The Museum of Modern Art (New York), Centre Pompidou (Paris) e the Tate Gallery (London). Luc Tuymans is considered one great painter of your generation.  Last year, I rehearsed,  many times, my trip to Belgica. This is the year.

http://www.mcachicago.org/index.php

High fidelity.

Comprei o livro do Nick Hornby uns dois anos atrás na Livraria Cultura em Sampa. Não sei se meu inglês tava muito ruim ou se meu saco tava muito cheio, comecei a ler umas dez mil vezes e nunca terminei. Mas, detalhe, sempre levei ele comigo, juntinho. Pois nesta terça comecei a reler e me empolguei. As vezes me parece que as coisas tem hora e local pra acontecer. Muitos anos atrás, quando eu trabalhava numa videolocadora em Porto Alegre, ganhei o cartaz do filme baseado no livro do Hornby. Só que ao invés de Londres, como no livro, o filme se passa nos EUA. Até ai eu lembrava, mas o que eu não lembrava é que as cenas foram rodadas em Chicago. Bom, cá estou eu em Chicago e hoje, saindo da Yoga, num estúdio que nunca tinha ido e que é totalmente contra  mão de casa, o que eu encontro? A loja de discos onde foi gravado o filme. Sério, entrei emocionada no lugar, com aquele silêncio respeitoso de quando se é criança e se entra pela primeira vez em uma igreja. Cada vez me dou mais conta de que quando algo fica na tua cabeça, no teu pensamento, por um bom tempo, as conexões acontecem. Claro que é preciso estar atento a elas.  Reckless Records – 1532 na Milwaukee Ave. Milhares e milhares de Vinis e a vontade de levar um monte deles pra casa.

I bought the Nick Hornby’s book there was two years in Livraria Cultura in São Paulo. I don’t know if my English was bad or if my patience was full, but I  started read the book a thousand times and never finished. But, there is a detail; I always brought the book with me. So, in this Tuesday I began the book one more time. Sometimes the things happens in your own time. Many years ago, I won the movie poster based on the book’s Hornby. The film takes in USA, different from the book that takes place in London. Until then I remembered but I did not remember that the scenes were shot in Chicago. And now, I’m in Chicago. And today, get out the Yoga studio and what I meet??? The place where the movie was filmed. This is so great. More and more I realize if one thing stay in your mind e you think about this for a long time and strongly, the thing happens.  Sure it’s necessary give attention to this.  Reckless Records – 1532, Milwaukee Ave.  Thousands and thousands of vinyls, and desire of bring many them to home.

Cena do filme na Reckless Records - Chicago