Ando longe porque estou perto. E o sol lá fora, a samambaia na varanda, o manjericão desfalecido foi pro seu lugar, a Portela é azul, a Lagoa é laranja, o caminho para o mar tem briza, a nova Geraldine vai ser azul, os cachorros e seus donos, as velhinhas, os velhinhos, o motorista de ônibus abre a porta e grita “Vai com Deus”, o outro tem bichinhos de pelúcia no parabrisa, a turma da praça, o amor, a nova irmã e a dança da chuva na recepção de um lugar que poderia ser triste. Tudo indica que as raízes aéreas encontraram terra.