Amarelo

Eu adoro dançar no meio de desconhecidos, sentir o ritmo no meu corpo. O contágio que isso traz é positivo e agradável. Ontem foi como se eu comemorasse  com uma prece cadenciada todos os bons momentos dos últimos meses. Pensei no sol e quase senti o calor. Os amigos que apareceram, uns por uma noite, outros que, provavelmente, permanecerão bem mais que isso. Até o senhor que todo dia cruza meu caminho levando seu velho cachorro para passear quando estou descendo a rua do meu trabalho entrou nessa reza. Sentir que mesmo com dor e com perda e desencontros você, finalmente, depois de muito tempo, fez a coisa certa é de um alívio profundo.

Um final de semana que começa com Pixinguinha só podia ser bom.
Um final de semana que começa com Pixinguinha só podia ser bom.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *