Bergman no Rio

Cheguei em cima da hora e entrei. Sala lotada. Fiquei imaginando aquela primeira sequência colorida. Será que tinha tons de lilás? Talvez um pouco de vermelho… A mostra que começou hoje no CCBB vai até 10 de junho e traz cerca de 50 filmes do diretor sueco. Um Barco Para a Índia é o terceiro filme do cineasta, que o adaptou da peça homônima de Martin Söderhjelm. A história entre pai, filho e uma dançarina de cabaré é carregada de tensão. A pobreza física e emocional da moça me tocou. E uma frase, do pai, depois de descobrir que ficará cego está rondando a minha mente.

– A pior coisa não é ficar cego. […] É nunca ter visto nada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *