Circo, sax, sol raiando.

Lembro a primeira vez que fui a um circo. Não sei quantos anos eu tinha, mas tenho certeza que ali nascia a vontade de estar em um palco. Quando vou ao circo, seja ele qual for, me sinto estasiada. Ontem foi assim. O Circo Voador sempre faz isso comigo. Mas lá, ao invés do trapézio, são as guitarras que me deixam sem ar. Pedro Luís e Mariana Aydar na mesma noite é um luxo só.