A Paris de Van Gogh

A exposição temporária no subsolo do museu Van Gogh em Amsterdam esta brilhante. Como na mostra anterior (Picasso in Paris 1900 – 1907) a idéia é traçar o desenvolvimento do artista, de sua obra e, claro, a influencia da cidade luz nisso tudo. Por exemplo, depois de escanear um dos quadros que Van Gogh pintou entre 1885 e 1888 (período em que morou entre Paris e Antwerp), pode-se ver os telhados de Paris. Dois grandes especialistas, Ella Hendriks e Louis van Tilborgh trabalharam anos neste projeto que fica até o dia 18 de setembro no museu Van Gogh.

 

 

Texto de abertura da exposição Van Gogh in Antwerp and Paris: New perspectives
Texto de abertura da exposição Van Gogh in Antwerp and Paris: New perspectives

 

 

 

 

Vincent van Gogh 

Paris em 1900 era, definitivamente, uma festa.

Imagina Picasso aos dezenove anos chegando em Paris. Imaginou? Pois é, o espanhol virou a cidade do avesso. No estúdio que alugou em Montmartre passavam escritores, pintores, modelos, e toda a sorte de artistas que viviam na cidade. A exposição Picasso in Paris 1900 _1907 que esta no Van Gogh Museum e vai até 29 de maio traça um pouco da história e da evolução deste cara genial nos primeiros anos de sua vida artística. Muita Boemia, artistas de circo, mulheres, poetas… tudo inspirava e transformava. No final de sete anos, Picasso já era o líder do vanguardismo francês.

Imagine Picasso arriving at nineteen in Paris. Can you imagine? Well, the Spaniard turned the city upside down. In his studio in Montmartre passed writers, painters, models, and all sorts of artists that were living in the city. The exhibition in Van Gogh Museum Picasso in Paris 1900 _1907 outlines some of the history and evolution of this great guy in the first years of his artistic life. Lots of Bohemia, circus, women, poets … all inspired and transformed. At the end of seven years, Picasso was already the leader of the French avant-garde.

Picasso e os telhados de Paris em sua fase azul.

Fotografia. Huis Marseille.

Lindo. O lugar é lindo. Poderia ficar horas sentada neste banco, olhando. Eu e a Geraldine andamos bastante para achar o museu de fotografia e valeu cada pedalada. Uma porta grande, antiga e fechada. Quando já estava praguejando por ter vindo no horário errado a porta faz um “abre-te-sezamo”, sozinha. Esqueço que mesmo os prédios mais antigos, as portas mais medievais estão suscetíveis às novas tecnologias. Depois de ser recebida pelo vácuo do corredor veio uma mocinha em minha direção e tenho quase certeza que ela me disse, em bom holandês, que o jardim nos fundos do prédio estava fechado para visitas. Bem, como eu não entendo holandês… a primeira coisa que eu fiz foi ir ao jardim..rs. Magnífico. Até dia 21 deste mês quem nos dá o prazer de suas fotos é a Dayanita Singh. Pela primeira vez na Holanda, a série de imagens da fotógrafa indiana é poesia em branco e preto. De três em três meses uma nova exposição, um novo artista e a sensação de estar flutuando no espaço tempo.

Beautiful. The place is beautiful. Could spend hours sitting on this bench, watching. Geraldine and I walked enough to find the museum of photography and worth every pedal stroke. A great door, old and closed. When I was cursing for coming at the wrong time the door is an “open-up Sezam” alone. Forget that even older buildings are susceptible to new technologies. After being received by the vacuum, a girl came running towards me and I’m pretty sure she told me, in good dutch, that the garden at the back of the building was closed to visitors. Well, as I don’t understand Dutch.. the firt thing I did was go to the garden… rs. Magnificent. Up to 21 days this month that gives us the pleasure of your photos is Dayanita Singh. For the first time in Holland, the series of images the Indian photographer is poetry in black and white.

Address: Keizersgracht 401.

www.huismarseille.nl

Bolsas pra que te quero…Museum of Bags and Purses.

Fui ouvindo um burburinho. Eram risadas, gritinhos, gargalhadas até. Pensei que no alto da escadaria iria encontrar adolescentes gritando por uma Gucci. Qual foi minha surpresa quando vi que o alvoroço todo vinha de um grupo de senhoras, todas elegantérrimas, tomando chá e se preparando para uma visita guiada ao Museum of Bags and Purses. Não tive dúvida. Segui as moçoilas. Elas eram francesas e extremamente belas. Assim também são as bolsas do museu, belíssimas. Prada, Fendi, Pierre Cardin, Christian Lacroix, Chanel, Louis Vuitton, Cartier, Armani… as Yes Saint Laurent dos anos 80 são incríveis. O majestoso prédio fica em um dos famosos canais de Amsterdam (Herengracht 573) e conta a história das bolsas e sua evolução.

I’ve been hearing a buzz. They were laughing, squealing, laughing even. I thought the top of the staircase would find teenagers screaming for a Gucci. Imagine my surprise when I saw all the commotion came from a group of ladies, all chic, drinking tea and getting ready for a guided tour of the Museum of Bags and Purses. I had no doubt. I followed the ladies. They were French and extremely beautiful. So are the bags of the museum, gorgeous. Prada, Fendi, Pierre Cardin, Christian Lacroix, Chanel, Louis Vuitton, Cartier, Armani … the Saint Laurent of 80 years are amazing. The majestic building is one of the famous canals of Amsterdam (Herengracht 573) and tells the story of scholarships and their evolution.