Panorama 2012/Vivo Open Air/Jóquei Clube

Final de semana com poemas de Rodrigo Garcia, filme na tela gigante do Vivo Open Air e uma corrida de cavalos. Meu cavalo, “good love”, ganhou!!!!

No panorama 2012, a performance no Parque lage, na grama, foi surreal. World of interiors é uma performance/instalação que confronta o público com uma imagem inquietante: pessoas deitadas no chão, de olhos fechados, supostamente imóveis. O público, que pode entrar no espetáculo e sair dele quando quiser, precisa se aproximar dos performers para partilhar de seu mundo interior e ouvi-los sussurrar textos do dramaturgo Rodrigo Garcia. A criação é de dois atores portugueses, Ana Borralho e João Galante.

Dance for love

Experiências, sensações, sentido. Philippine Bausch, mais conhecida como Pina Bausch, iniciou os estudos em dança aos 15 anos. Sentia a dança, e fazia dela a própria vida. Rompeu com todas as formas convencionais, contava histórias em suas coreografias mágicas e tinha nos seus atores-dançarinos o espelho condutor de sua obra. O filme de Wim Wenders pina é incrivelmente belo, emocionante e precisa, deve, ser visto. Saí do cinema contagiada. Fui pegar a Geraldine, que tinha ficado em um beco ao lado do teatro, e espero que nenhum espectador curioso tenha visto os meus pulos. Só a Geraldine para aguentar os meus impulsos.

Pina Bausch
Pina Bausch

Tudo culpa do iPod.

Me peguei dançando no meio da rua hoje… e um velhinho de cadeira de rodas quase me atropela. Tem gente que não entende arte mesmo…rs. Tudo culpa do iPod.

Fabian Perez

Flamenco

Ela usava sapatos verdes. Era uma senhora com seus 60 anos. A força e a emoção que ela passou dançando naquele pequeno palco deu a certeza que fiz a coisa certa em ter saido de casa, mesmo com chuva, neve e preguiça. O grupo se chama Angels of Persepolis. Mehran e seus músicos mesclam Flamenco e música Persa. Há muitos anos atrás, fiz um workshop de Flamenco para uma peça de teatro. Me lembro de ter amado as castanholas e os movimentos das mãos das dançarinas. Tenho sapatos verdes e acho que eles são perfeitos para um retorno ao bailado.

She wore green shoes. She was a old lady about sixty years. The emotion that she showed in that little stage gave me the assurance that I did the right thing when I went out at home even with snow, rain and laziness. The group is called “Angels of Persepolis”. Mehran and his musicians, mix Flamenco and Persian music. In many years ago, I did one Flamenco workshop. I remembered that I loved the Castanets and the moviment the dancers hands. I have green shoes and I think that they are perfect for my Flamenco return.